Na semana passada decorreu a Semana da Transição Interior no site da Transition Network, com entrevistas e histórias pessoais sobre o “interior” da Transição e o lançamento de alguns vídeos curtos.  Fiz uma página com links directos para facilitar o acesso aos materiais. Para quem leia e perceba inglês é uma boa fonte de inspiração!

A Sophy Banks escreve na sua introdução:

“O território da Transição Interior é vasto – pode-se dizer que é onde todo o nosso conhecimento e as práticas espirituais e de desenvolvimento pessoal se cruzam com o (re)pensamento e (re)planeamento dos nossos sistemas físicos de vida. Assim, pela sua própria natureza, há muitas formas para incluí-la no que fazemos e como trabalhamos.

É sobre como colaboramos. É sobre partilhar poder e liderança. Para alguns, o enfoque está na criação de relações saudáveis e apoiantes nas nossas vidas pessoais e profissionais. Para outros, é sobre bem estar pessoal – mindfulness, meditação, yoga ou ser conectado com a natureza. E outros ainda vêm a necessidade de perceber o que nos traz felicidade ou bem estar, para integrar isto nas nossas prioridades políticas e sociais. Pode também referir-se à integração de valores ou da fé em qualquer aspecto das nossas vidas.

Para mim, é tudo isto e muito mais, colocando a pergunta específica – “Como é que esta prática, este vislumbre ou método se torna útil e relevante no processo de Transição para um futuro que realmente funcione ao nível da comunidade?”

A partir do dia 1 até ao dia 10 de Maio vamos receber a Sophy Banks em Portugal em vários eventos públicos (ainda há vagas):

 

 

 

 

Inner Transition covers a big territory – you could say it’s where all the understandings and practices of spiritual and personal growth movements meet the need to redesign our physical systems for living. So by its very nature, there are many different ways of including it in what we do and how we work.

 

It’s about how we work together and collaborate. It’s about power sharing and leadership. For some, the focus is on creating healthy, supportive relationships in our personal and organizational lives. For others, it’s about personal wellbeing – mindfulness, meditation, yoga or being connected to nature. And others see the need to understand what brings about happiness or well being and include this in our political or social priorities. It can also be about bringing our values or faith into every aspect of our lives.

 

For me, it’s about all of these, and much more, with the specific question – “How is this practice, insight, or method useful and relevant to the process of transitioning to a future which really works at the community level?”.