Participantes e facilitadores_Train the Trainers_Zagreb_Nov2015_DSCN0061

A Ana Jervis de Aveiro e a Sara Serrão de São Luís, formadoras em inclusão no grupo de formadores da Transição Portugal, estiveram presentes no curso Train the Trainers que decorreu em Zagreb, na Croácia, de 29 de Outubro a 2 de Novembro 2015. Vamos ouvir o que elas nos têm a contar sobre esta experiência:

Foram 5 dias de vivência e aprendizagem intensa com outros colegas da Croácia, Alemanha, Áustria e Reino Unido. Tivemos como facilitadores o Naresh Giangrande do Reino Unido e a Tara Notenbomer da Holanda.

Fiz a viagem com a Sara Serrão, conheci a Jane de Findhorn no areroporto de Zagreb e fiz aí a primeira amizade. Fiquei agradavelmente surpreendida com o local escolhido para o curso, Grad Mladih, que traduzido significa a Cidade da Juventude, uma floresta recheada de caminhos que nos conduzem entre os dormitórios, salas de aula e equipamentos como o restaurante e onde circulam muitas crianças croatas que vêm aprender na floresta durante uma semana de residência, tal como nós!

A organização croata esforçou-se por nos tratar bem com cestos de fruta e, da cozinha sairam refeições vegetarianas, veganas e omnívoras para agradar a todos!

Todos os dias fomos brindados por um céu azul que deu um brilho especial às folhas amarelas outonais da floresta, criando um matizado de cores espectacular. O nosso dia começava pelas 7h30 com Yoga ou corrida pela floresta, seguido do pequeno-almoço em conjunto e curso. Este decorreu tanto na floresta como na sala. Fomos divididos em 2 grupos distribuidos pelos 2 facilitadores. Cada participante apresentou 3 peças, recebeu e deu feedback dos colegas. Como reinava algum nervosismo entre os participantes quanto às apresentações, passámos as primeiras noites a trabalhar na sala da formação com os colegas e os facilitadores! Nas noites seguintes tivemos a oportunidade de conviver , conhecer-nos melhor e às actividades das outras iniciativas de Transição e movimentos em que estamos envolvidos, saboreando alguns petiscos regionais que todos trouxemos. Da minha parte levei ovos moles e fiz iogurte caseiro.

Foi-nos possível desenvolver as nossas ideias à volta da adaptação dos Cursos de Transição aos nossos países, o que me ajudou a cimentar ideias para oferecer num futuro próximo.

Na Noite do Dia de Todos os Santos participámos num ritual oferecido pela Tara, à volta da fogueira. Ainda houve algum tempo para dar umas voltas pelo centro da cidade de Zagreb. Todas as experiências foram enriquecedoras a vários níveis e trouxeram-nos mais (auto-)conhecimento e prática como formadores da Transição.

Despedimo-nos no círculo final e deixámos a energia que recebemos a pairar sobre nós para nos auxiliar numa boa viagem de regeresso e como formadores! Agradeço aos colegas da Transição Portugal por todo o apoio dado com vista à minha presença neste curso!

Ana Jervis

 

Se me perguntasses o que foi mais marcante nesta experiência de Zagreb…

… responder-te-ia o aumento da consciência de quem sou como formadora. Incluir os medos e as inseguranças e a oportunidade de os exteriorizar, misturá-los com os meus talentos inapercebidos e as minhas facilidades, num ambiente seguro e construtivo de auto-avaliação e feedback contínuo entre todos os participantes. Regresso de Zagreb com a vontade renovada de contribuir para a Transição Portugal enquanto facilitadora de espaços de reflexão e aprendizagem.

… Responder-te-ia ainda a camaradagem, já habitual mas sempre especial, que se cria entre pessoas que se encontram oriundas de cantos diferentes e unidas nesta ideia comum de Transição. A oportunidade de aprofundar amizade com a Ana, de criar rede com pessoas activas na Croácia e outros pontos da Europa, de aproximar a relação com a hubster (representante do hub croata) Gordana de Zagreb que me hospedou com carinho imenso.

… Responder-te-ia por fim as árvores pintalgadas de Outono frio, diferente do Alentejo que habito, e o ar do leste que esquecera.

Gratidão a todos aqueles que me apoiaram e permitiram ir e voltar de Zagreb, em especial as abelhas da Transição Portugal.

 

Sara Serrão